ACCS - Associação Catarinense de Criadores de Suínos

Notícias


Governo busca solução para fim do passivo do Funrural, diz Paulo Guedes

Medida inconstitucional penaliza setor produtivo

09/10/2019 às 08h20


O ministro da Economia, Paulo Guedes, reafirmou na terça-feira (8) o compromisso do governo Bolsonaro de acabar com o chamado passivo do Funrural. Em reunião com deputados da Comissão de Agricultura da Câmara Federal e da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), além de representantes de entidades do setor rural, como a Andaterra e a Abrafrigo, Guedes informou que o Palácio do Planalto defende que a solução seja construída com o Congresso Nacional.
 
De acordo com o diretor jurídico da Andaterra, Jeferson Rocha, a ideia é apresentar uma medida legislativa – “uma resolução” – para ser incluída na proposta de reforma tributária. O importante, destacou, é que a decisão política de equacionar o passivo do Funrural foi confirmada pelo governo federal. “Todo o apoio político e técnico está empenhado na resolução deste assunto.”
 
“Foi uma reunião muito positiva”, avaliou Sérgio Pitt, presidente da Andaterra, uma das entidades que coordenam o Movimento Brasil Verde e Amarelo, o agro em defesa das reformas. Segundo ele, Guedes enfatizou que essa era a primeira vez que o assunto Funrural chegava à sua mesa, mas que não o surpreendia porque há um enorme contencioso nacional na área tributária.
 
“O ministro reconheceu que o Funrural é um contencioso de valor pequeno diante da dimensão do problema em nível nacional”, pontou Pitt, acrescentando que Guedes pretende buscar uma solução global para a questão. “Ou seja, o Funrural não será resolvido isoladamente, mas dentro de um contexto mais amplo.”
 
Daqui a duas semanas, adiantou Pitt, os parlamentares e as lideranças do setor terão uma reunião com o comando da Receita Federal para tratar de medidas que possam resolver o problema dos produtores que estão sem acesso ao crédito rural por causa das certidões negativas de débitos federais. “Isso é importante para que os produtores sigam suas atividades até que seja construída a solução para o chamado passivo do Funrural.”
 
Cobrança injusta
 
“O governo definitivamente reconhece que foi algo injusto [a cobrança do passivo do Funrural) decidido pelo STF”, ressaltou o deputado Jerônimo Goergen (Progressistas-RS), ao sair da reunião, referindo-se aos dois julgamentos sobre o caso no Supremo Tribunal Federal. Em 2010/2011, a Corte declarou o tributo inconstitucional, mas mudou de posição em 2017, quando considerou-o constitucional.
 
“A posição do presidente Bolsonaro está sendo decisiva para que possamos fazer justiça aos produtores rurais”, afirmou o parlamentar gaúcho. “E o governo, através do ministro Paulo Guedes, está 100% alinhado politicamente pela solução [do Funrural]. Os técnicos já haviam dito há duas semanas, em audiência pública [na Câmara], que não havia problema [para resolver o passivo].”
 
A partir de agora, assinalou Jerônimo Goergen, todo o esforço será dedicado à construção de uma solução que alinhe a decisão política à viabilidade técnica.

Confira o vídeo:


Fonte: Agro em Dia



SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Fique tranquilo que ele não será exibido junto ao comentário.







Veja Também









Parceiros

MAGNANI - IMPLEMENTOS PARA SUINOCULTURA
49 3452 2266
AGROCOASC
(49) 3442-6158
SICOOB CREDIAUC
49 34411300
Sky Sollaris
(49) 3442-0072
(49) 99912-8000
DB GENÉTICA SUÍNA
34 3818 2500
PEROZIN INDÚSTRIA METALÚRGICA
(49) 3442-1466
EQUITTEC
(54) 3442-5666
COASC
49 3442 6158
49 8835 0275
SINCOL S/A INDUSTRIA E COMÉRCIO
(49) 3561-5000
(49) 98809-7488
TOPGEN
(43)3535-1432

Newsletter

Fique por dentro das novidades.

Novidades no Whatsapp

 
49 . 3442 0414
Rua do Comércio, nº 655
Centro, Concórdia / SC
89700-089

Atendimento:
Segunda à quinta: 07h30 às 12h e 13h30 às 18h.
Sexta-feira: 7h30 às 12h e 13h30 às 17h